Sábado, 23 de Julho de 2011

Calor vazado

No escopo ladroeiro de um enredo 

Regem tiras de vento em irosa poupa,

Coreografia rechaçada do  folhedo

Em pregão num apupo insurreccionado

Espicaçam o cérebro de melena selvática

Para desabrimento do tutano tropeado

Desferidos os trancalhos pelo flato

E a disforme inspiração desmontada 

Restam tão-só carpos de calor vazado

 

publicado por asnome às 09:35

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.Janeiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Caminho funesto

. Dezasseis, dezassete…

. Revoo

. Juramento

. Barragem

. Idem

. Saudade tratada

. SINAIS

. Bálsamo Noctâmbulo

. Calor vazado

.arquivos

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Março 2011

. Dezembro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Calor vazado

. Fim de Ano

. LOUSÃ Bem-Vinda

. ALMA do AMOR

. Despedida Desrazoada

. Melhor do que eu...

. O QUE QUISER

. DesATINO

. COMODATO

. INTRA CORPOS e ALMAS

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub